Quinta-feira, 10 de Janeiro de 2008
Pavilhão Multiusos

A cidade de Lamego vai dispor, pela primeira vez, de um moderno Pavilhão Multiusos que constituirá uma infra-estrutura fundamental no processo de afirmação regional e nacional do concelho de Lamego e contribuirá decisivamente para a dinamização do seu potencial económico e desportivo. Em simultâneo, este equipamento, cuja construção deve iniciar-se durante o primeiro semestre de 2008, provocará uma renovação urbanística de elevada qualidade no Parque da Cidade, com benefícios directos e indirectos para todos os lamecenses durante as próximas décadas.

O futuro Pavilhão Multiusos de Lamego será, segundo os seus promotores, um investimento de futuro. A sua localização, integrada numa zona servida por excelentes acessibilidades pedonais e rodoviárias, evitará a desertificação do centro da cidade e criará uma nova centralidade de condições ideais para o acolhimento de iniciativas económicas e desportivas de âmbito nacional. 

 

Para se ter uma ideia da dimensão deste projecto, da autoria da firma “Barbosa & Guimarães Arquitectos”, a sua área de implantação será sensivelmente igual ao Bairro do Castelo, pelo que tiveram de ser minimizados eventuais efeitos negativos da nova edificação.

 

Grande Praça Multiusos

A construção do primeiro Multiusos de Lamego é apoiada num conjunto de princípios e ideias, cuja concretização trará uma substancial melhoria de qualidade de vida urbana, materializada na nova oferta de equipamentos e áreas de serviço público. A futura infra-estrutura, dada a sua grande volumetria, aproveitará os desníveis do terreno do Parque da Cidade para se integrar na paisagem, tornando-se a sua cobertura num espaço utilizável, tipo praça, e o seu alçado principal, numa monumental escadaria. A cobertura do pavilhão funcionará como espaço público de interface entre a praça/ feira, o complexo de piscinas e o parque urbano, sendo pontuada por elementos escultóricos que ocultam os equipamentos de ventilação.

No interior, a nave polivalente vai dispor de um sistema de bancadas telescópicas que permitirá optimizar a polivalência da futura infra-estrutura, possibilitando a realização de uma grande diversidade de eventos – feiras de promoção das actividades económicas e produtos regionais, congressos, concertos, competições desportivas susceptíveis de serem realizadas em recinto coberto, entre outros. A criação de um auditório, com capacidade para 120 pessoas, constituirá um equipamento de apoio fundamental às futuras iniciativas.

No exterior, será construída uma grande praça, com carácter multiusos, vocacionada para a realização da feira semanal, mas também aberta a todo o tipo de actividades ao ar livre. Será servida por um pequeno edifício de comércio e serviços, com 700m2 de área, funcionando em dois pisos para albergar um bar, vários espaços comerciais e instalações sanitárias de apoio. No limite norte, será criado um parque de estacionamento subterrâneo, com capacidade para 201 lugares repartido por três pisos.

O novo parque urbano será integrado com toda a frente construída da cidade a nascente, estabelecendo novos percursos e novas travessias da ribeira do Coura, de forma a que o parque possa “penetrar” na cidade, eliminando o efeito de “traseiras” que este conjunto de edifícios hoje ostenta. Mesmo ao lado, será valorizado o edifício conhecido como “Bloco da Feira”,

enquadrando a nova praça e a escadaria do pavilhão com o seu alçado principal.

A firma “Lamego Renova – Construção e Gestão de Equipamentos, S. A”, uma parceria público-privada, será a empresa responsável pela concepção, construção e gestão do futuro Pavilhão Multiusos de Lamego e pela requalificação da respectiva envolvente urbana. Esta parceria corresponde a um novo paradigma de intervenção e gestão, assente numa adequada repartição de riscos, entre o parceiro público – “Lamego ConVida – e os privados, a qual proporcionará, em breve, uma evolução radical do desempenho socioeconómico do Município de Lamego no contexto regional e nacional. 

          Algumas Características Gerais:

          - Área bruta de construção de 7.933 m2

          - Auditório para 120 pessoas

          - Nave polivalente de 2.410 m2 de área

          - Área técnica com sala de projecção, régie, gabinetes de tradução simultânea e zonas   técnicas de apoio

          - Área privada de balneários, vestiários, sanitários e camarins

          - Área reservada para jornalistas com sala de imprensa e sala de conferências de imprensa

          - Criação de café sobre a Praça das Esculturas, assumindo-se como um volume pousado sobre a praça

 

in sitio da Camara Municipal de Lamego



Publicado por UrbanPlan às 15:06
Link da Notícia | Comentar | Adicionar a favoritos
|

4 comentários:
De Lamecense a 23 de Março de 2008 às 08:23
Mais um elefante branco. O nosso país até tem poucos...


De nacional a 23 de Junho de 2008 às 12:43
..elefantes são aqueles que criticam o desenvolvimento do país..
Este parece-me ser um projecto muito necessário e essencial para uma cidade cultural e social.


De Zé Dalí a 28 de Abril de 2011 às 18:58
E que actualizar a página com umas fotos recentes da obra? Era simpático!
Cumprimentos


De Anónimo a 27 de Setembro de 2013 às 23:41
uma vergonha isso sim


Comentar post

Informação Adicional
Apoios
Últimas Novidades

Cartaz

Lamego vs Régua

Casa de Sto. António

Caves da Raposeira

Escola de Hotelaria e Tur...

Região de Turismo Douro-S...

1.0 Acção Social

ICP 1.0 Acção Social

ICP: 1.0 Acção Social

Intervenção A Curto Prazo

tags

todas as tags

Arquivo

Junho 2008

Maio 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Visitados